Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Força de venda

Microsoft intensifica esforços para combater o Linux

A Microsoft está disposta a usar melhor a sua força de vendas e de seus parceiros para combater o avanço do Linux - e os esforços da IBM com o sistema operacional concorrente - em 2002. De acordo com um memorando da empresa, a desenvolvedora de software vai anunciar neste mês, no evento Envision, o programa "Linux Insiders", uma extensão do Linux Competitive Champ Program.

De acordo com o documento, assinado pelo vice-presidente senior do Windows, Brian Valentine, a Microsoft também desenvolveu um novo processo de ataque ao Linux/Unix que está sendo comandado pelo vice-presidente do grupo Microsoft Enterprise & Partner, Charles Steves.

Valentine enfatizou que a Microsoft terá uma posição mais agressiva no combate ao Linux e aos fornecedores que oferecem suporte ao sistema operacional. "Quero que vocês estejam cientes da seriedade do projeto. Nós temos a melhor força de vendas mundial e o apoio dos melhores engenheiros", afirma o executivo, no memorando.

"O Linux está tomando o lugar de muitos contratos e vocês devem saber disso. Isso significa que nós temos que modificar nossa forma tradicional de abordagem para descobrir a penetração do Linux nas bases dos nossos clientes. Temos que por a mão na massa e ir mais a fundo nas nossas contas", ressalta.

A estratégia de combate ao Linux deflagrada pela Microsoft envolve ações da força de vendas e dos provedores de soluções da companhia no sentido de estancar o crescimento do Unix e Linux no mercado de servidores, impulsionando a adoção do Windows 2000.

A força tarefa de profissionais especializados em Linux, "Linux Insiders", que será anunciada no Envision, vai apoiar o trabalho da força de vendas interna e dos canais Microsoft. Eles terão acesso a um site onde poderão pedir ajuda, endereçar questões e permitir acesso a treinamentos online.

A Microsoft também pretende comissionar analistas independentes que combaterão a captação dos clientes pelo argumento que o Linux é de graça, segundo o memorando. Outro estudo de comparação de analistas entre o Linux e o Windows irá avaliar a variedade de uso entre cenários, como a Web, arquivos e impressão.

Valentine encoraja seus funcionários a "farejar", pelo ambiente de servidores da companhia, novas visões do Unix e Linux. A gigante do software está aparentemente preocupada na invasão principalmente da IBM e daqueles que apoiam o Linux no segmento de TI.

"A IBM está tentando tornar o Linux conhecido. Por enquanto, a Microsoft está contribuindo com as altas taxas de licenciamento e ativação de tecnologias desenvolvidas para prevenir o uso dos softwares Microsoft sem pagar", avalia a newsletter Directions on Microsoft, publicação baseada em Washington especializada na cobertura da gigante do software.

Fonte: site Reseller Web

Revista Consultor Jurídico, 16 de janeiro de 2002, 20h02

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 24/01/2002.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.