Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Coluna do Rio

Roberto Carlos é condenado a pagar R$ 1,7 mi por plágio

O rei Roberto Carlos foi condenado, em ultima instância, a pagar R$ 1,7 milhão ao compositor Sebastião Braga. O compositor processou Roberto Carlos por plagiar a música "O careta" de sua autoria.

O Juízo da 29ª Vara Cível do Rio de Janeiro intimou o cantor a fazer o pagamento da indenização imediatamente ou oferecer seus bens a penhora.

Família Vogel X Diniz

Conforme a revista Consultor Jurídico adiantou, a família da modelo Fernanda Vogel, morta em julho em um acidente de helicóptero no litoral norte de São Paulo, contratou o advogado e ex-governador do Estado do Rio de Janeiro, Nilo Batista para processar a família Diniz.

João Paulo, filho de Abílio Diniz, dono do grupo Pão de Açúcar, está na mira do advogado. "Eu ainda não li o inquérito e por isso não posso afirmar nada mas se uma pessoa oferece uma carona para outra, ele é responsável pela integridade física do passageiro", adiantou Batista.

Fugindo da raia

A ex-diretora do BNDES e economista, Elena Landau vai partir para a briga contra a Nordeste, empresa do grupo Varig. A bagagem dela e de outros passageiros, num vôo para a Ilha de Fernando de Noronha, ficou em terra.

O motivo foi o excesso de peso do avião. A empresa alegou que seria necessário reduzí-lo por razões de segurança. As malas chegaram no outro dia. Entretanto, estavam abertas e vários objetos tinham desaparecido. A partir daí, Elena tem tentado fazer contato com a empresa para ser ressarcida e até agora não foi atendida.

Posse de presidente

O advogado e economista, ex-militante da vanguarda popular revolucionária, João Carlos Garcia, assume na próxima semana a presidência do Tribunal de Justiça Militar do Rio Grande do Sul.

Garcia foi um dos 70 prisioneiros trocados pelo embaixador suíço Giovani Bucher seqüestrado durante os anos 70 no Rio de Janeiro.

Assédio sexual

O mito da black music, James Brown, compareceu ao Tribunal de Justiça de Los Angeles para se defender da acusação de assédio sexual. A autora da denúncia Lisa Abbalaya era funcionária da empresa de Brown.

Ela alega que foi despedida porque se recusou a satisfazer desejos íntimos do patrão. Agora pede uma indenização de US$ 2 milhões.

Revista Consultor Jurídico, 1 de fevereiro de 2002, 9h21

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 09/02/2002.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.