Consultor Jurídico

Artigos

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Manual do Alagado

Cidadão pode acionar Poder Público por danos causados pela chuva

Por 

Todo ano é a mesma história: junto com a estação do calor, também chegam as chuvas torrenciais que caem quase que diariamente. Conseqüentemente, as inundações provocam sérios danos à população, que acaba perdendo carros, móveis, sofás, eletrodomésticos e outros bens, por causa das enchentes que invadem suas casas furiosamente.

Mas o que pouca gente sabe é que o cidadão paga impostos (como o IPTU) para que o Poder Público faça o desentupimento das galerias da rede pluvial, a construção de piscinões e a limpeza de bueiros e bocas-de-lobo. Logo, o cidadão tem direito a receber uma indenização pelos prejuízos causados pelas chuvas, pois os prejuízos, na maioria das vezes, ocorreram por negligência das autoridades constituídas.

Decidi criar, então, o "Manual do Alagado", baseado nos artigos 3º e 22 do Código de Defesa do Consumidor, para instruir aqueles que tiveram prejuízo com enchentes.

Leia o Manual:

1º Passo: - Tire fotos dos estragos e, de preferência, de vários ângulos do local atingido;

2º Passo: - No dia imediatamente posterior, compre os jornais e reúna o maior número possível de reportagens sobre o dilúvio;

3º Passo: - Faça um levantamento dos bens avariados e consiga 3 (três) orçamentos, de diferentes estabelecidos;

4º Passo: - Arranje testemunhas que presenciaram a catástrofe (pode ser vizinho, amigo, etc.; não pode ser parente até 3º grau);

5º Passo: - Contrate um advogado e ingresse na Justiça com uma ação de reparação de danos contra a Prefeitura. Se a área alagada for um rio que faz divisa entre municípios, o responsável é o Estado;

6º Passo: - Tenha paciência pois a ação pode durar anos, mas você praticou um ato de cidadania, que pode obrigar o Poder Público a prestar um serviço de melhor qualidade ao seu principal cliente: o contribuinte.

 é advogado especialista em Direito do Consumidor e jornalista

Revista Consultor Jurídico, 9 de dezembro de 2002, 10h27

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 17/12/2002.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.