Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Tortura no Brasil

Anistia Internacional pede agilidade em julgamentos sobre tortura

Mais de 18 mil assinaturas pedindo agilidade dos processos de torturas serão entregues pela Anistia Internacional da Holanda e a Acat-Brasil (Ação dos Cristãos para Abolição da Tortura) ao procurador-geral do Estado, Luiz Antônio Guimarães Marrey, e ao assessor de Direitos Humanos do Ministério Público, Carlos Cardoso.

O ato acontece nesta segunda-feira (9/12) no Ministério Público de São Paulo. Representantes da Anistia Internacional da Holanda estarão presentes para atender a imprensa.

As assinaturas são de jovens holandeses que querem mais eficiência no julgamento dos casos de tortura do Brasil. Os jovens pedem em especial a agilidade do processo da vítima Wander Cosme Carvalheiro, preso e torturado na Segunda Divecar-Depatri, no dia 11 de fevereiro de 2001.

Além das assinaturas, a Acat-Brasil também entregará cerca de 15 mil cartas recebidas da Inglaterra, França, Alemanha, entre outros países, que pedem o fim da morosidade nos processos e nos julgamentos dos casos de torturas.

O ato está sendo organizado pela Anistia Internacional da Holanda, Acat-Brasil, Pastoral Carcerária e Justiça Global.

Revista Consultor Jurídico, 9 de dezembro de 2002, 10h35

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 17/12/2002.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.