Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Vigiar e punir

Justiça irá usar Sivam para mapear a criminalidade na Amazônia

O Ministério da Justiça irá usar dados do Sistema de Vigilância da Amazônia (Sivam) para mapear a criminalidade na região e planejar ações específicas para a segurança pública na Amazônia Legal. As informações sobre invasões de terra, desmatamento, localização de pistas clandestinas e rotas de aeronaves orientarão desde as operações policiais até o repasse de verbas para os estados.

Representantes da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) do ministério, das polícias civil e militar e das Secretarias de Segurança dos estados da Amazônia Legal estarão reunidos nos dias 3 e 4 de dezembro, em Belém e Manaus, respectivamente, para articular a assinatura de convênio com o Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam). Esses órgãos estarão, então, aptos a acessar os dados e coordenar ações para a região.

O Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam) tem como objetivo justamente gerar soluções para os problemas da região a partir do banco de dados do Sivam. O Sipam, vinculado à Presidência da República, monitora 60% do território nacional e é considerado o maior projeto de proteção ambiental do mundo.

Revista Consultor Jurídico, 2 de dezembro de 2002, 16h26

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 10/12/2002.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.