Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Tempo estourado

CBN não precisa preservar fita com entrevista de deputado

A CBN não precisa preservar a fita da entrevista concedida pelo deputado federal, Geraldo Magela (PT-DF), ao jornalista Estevão Damásio. Na entrevista, o deputado teria acusado o governador do Distrito Federal, Joaquim Roriz, de ser "responsável pela permissão da consolidação da implantação do narcotráfico em Brasília". A entrevista foi gravada no dia 29 de março.

A determinação para desobrigar a CBN de preservar a fita é do ministro do Supremo Tribunal Federal, Celso de Mello, relator do processo. Ele rejeitou pedido do procurador-geral da República.

Com base na entrevista, Roriz ajuizou uma representação por crime de calúnia contra o deputado Geraldo Magela na PGR. A denúncia que se fundou nesse documento foi protocolada no STF no dia 1º de agosto passado.

O relator afirmou não ser cabível notificação da CBN porque o prazo para conservação das gravações é de 30 dias, a contar da transmissão. Como o Inquérito foi ajuizado no STF bem depois desse prazo, a Lei de Imprensa (art. 58, §1º) desobriga a manutenção da fita.

INQ 1829

Revista Consultor Jurídico, 29 de agosto de 2002, 15h19

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 06/09/2002.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.