Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Outro gol

Justiça absolve Nicéa em ação movida por Maluf

Por 


O Tribunal de Alçada Criminal de São Paulo absolveu a ex-primeira-dama Nicéa Camargo (ex-Pitta) da acusação de difamação e injúria em ação movida por Paulo Maluf. Esta é a 14ª vitória da ex-primeira-dama em processos em que é acusada de calúnia e difamação por políticos. Até agora, perdeu apenas uma ação na esfera criminal em ação também movida por Maulf.

Em todos os processos, ela é defendida pela advogada criminal Andréa Guedes Miquelin

O advogado Maurício Leite, que representa o ex-prefeito, informou que ainda está estudando se vai recorrer da decisão no Superior Tribunal de Justiça.

A decisão do Tribunal confirma sentença da 29ª Vara Criminal que absolveu a ex-Pitta.

Maluf entrou na Justiça por causa de textos publicados nos jornais O Estado de S. Paulo e Folha de S. Paulo. Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, em junho de 2000, Nicéa disse: "De certa forma estava triste porque meu ex-marido estaria pagando sozinho pelo preço da roubalheira de Paulo Maluf, que o envolveu nesse esquema". Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, ela afirmou que Pitta "deveria ser punido junto com seu mentor Paulo Maluf".

Os juízes Lagrasta Neto e Fábio Gouvêa votaram pela absolvição da ex-primeira-dama. O juiz Poças Leitão votou pela condenação.

Veja a primeira derrota de Nicéa

Revista Consultor Jurídico, 17 de abril de 2002.


 é editora da revista Consultor Jurídico e colunista da revista Exame PME.

Revista Consultor Jurídico, 17 de abril de 2002, 13h50

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 25/04/2002.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.