Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Arquitetura jurídica

Machado-Meyer lança títulos da Cemig na Bolsa de Nova York

Dois grandes negócios envolvendo empresas brasileiras foram conduzidos esta semana pelo escritório Machado, Meyer, Sendacz e Opice nos Estados Unidos e na Europa.

O primeiro foi o lançamento de American Depositary Receipts (ADRs) nível 2, da Companhia Energética de Minas gerais na Bolsa de Valores de Nova York. O outro é o memorando de entendimento entre a Cia. Suzano de Papel e Celulose e o grupo português Sonae que resultará num investimento de 230 milhões de euros.

O investimento da Suzano credencia a empresa brasileira a participar da compra da estatal portuguesa Portucel, que está prestes a ser privatizada.

A Cemig é a primeira empresa brasileira a fazer o lançamento de ADRs após do ataque terrorista, em 11 de setembro. O advogado Carlos Melo, do MMSO, coordenou o trabalho jurídico para colocação destes papéis. A Companhia mineira é uma das maiores e mais importantes concessionárias de energia elétrica do Brasil, por sua posição estratégica, competência técnica e mercado atendido.

A área de concessão da Cemig cobre cerca de 96% do território de Minas Gerais, na região Sudeste do Brasil, correspondendo a 560 mil km2, o equivalente à extensão territorial de um País do porte da França. Nessa área de concessão, a Cemig possui 41 usinas de geração, com base predominante hidrelétrica, que produz energia elétrica para atender a 17 milhões de pessoas em 774 municípios de Minas Gerais.

As negociações da Cia. Suzano de Papel e Celulose com o grupo português Sonae foram conduzidas pelo advogado José Samurai Saiani. O interesse da empresa brasileira é o reforçar sua presença mundial e obter melhores condições de competição no mercado global.

O escritório Machado, Meyer, Sendacz e Opice - Advogados, constituído em 1972, já conta com cerca de 250 advogados voltados para o amplo espectro do direito empresarial. O escritório tem sede em São Paulo e filiais em Brasília, Rio de Janeiro, Salvador, Porto Alegre, Nova York e Curitiba. Segundo informa sua assessoria, o escritório também mantém estreito relacionamento com outros parceiros nas principais cidades do Brasil e em outros países, particularmente nos Estados Unidos, na Inglaterra e nos países integrantes do Mercosul.

Revista Consultor Jurídico, 28 de setembro de 2001, 17h41

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 06/10/2001.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.