Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Sociedade da informação

Cidadania na sociedade da informação é tema de seminário no PR

Começou nesta segunda-feira (26/11) o "Seminário Brasil-Reino Unido: Cidadania na Sociedade da Informação", em Curitiba no Paraná. O evento vai até a próxima quarta-feira (28/11). Na ocasião serão discutidos os aspectos comuns e as experiências do Reino Unido e do Brasil, por meio de palestras, painéis e grupos de trabalho.

O seminário contará com a participação de administradores públicos, profissionais e pesquisadores dos dois países.

A 'Cidadania na Sociedade da Informação', a 'Democracia Eletrônica: Comunidades Virtuais e Sociedade Civil' e a 'Administração Pública e Governança Eletrônica' são os temas discutidos durante o seminário.

Na solenidade de abertura, o Diretor do Conselho Britânico, Howard Thompson, comemorou a troca de experiências que o Termo de Cooperação assinado pelo Presidente Fernando Henrique Cardoso e o Primeiro Ministro Tony Blair estão proporcionando.

O Secretário da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (SETI), Ramiro Wahrhaftig, destacou diversas experiências bem-sucedidas no Estado como local de excelência, entre elas a Cidadania Interativa do Instituto de Tecnologia do Paraná (TECPAR), a implantação do Centro de Novas Tecnologias de Software (CNTS/CITS) e o acesso à Internet através da energia elétrica (chamado de "Power Line"), que poderá em breve ser implantado em larga escala pela Companhia Paranaense de Energia Elétrica (COPEL), ironicamente em vias de ser privatizada.

Outros assuntos que deverão ser discutidos versam sobre a cidadania (identidade, inclusão social e digital e participação no processo), a competitividade econômica e aplicação dos recursos públicos, e como poderá funcionar o acesso à "infra-estrutura do conhecimento".

A necessidade de experimentações sociais, com a possível troca da privacidade pela inclusão; a maneira com que a identificação poderá servir como instrumento de cidadania no mundo virtual; se o governo estaria apto a fornecer meios de participação da sociedade por meio da tecnologia; o impacto das medidas resultantes da tragédia de 11/09 nos projetos em andamento; e se a Internet não seria uma panacéia que apenas exterioriza a exclusão social já existente há décadas, um outro "engenho de cana de açucar", como cotejado pelo Coordenador da Cidade do Conhecimento da Universidade de São Paulo (USP) e conferencista no primeiro dia, Gilson Schwartz, juntamente com Kate Oakley, Diretora associada do The Local Future Group, UK.

Mais informações podem ser obtidas na página do Instituto Ágora.

Revista Consultor Jurídico, 26 de novembro de 2001, 12h42

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 04/12/2001.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.