Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Censura pornográfica

Justiça Federal quer punir Abril por causa de fotos

A juíza Tânia Marangoni Zauhy, titular da 16ª Vara da Justiça Federal da Capital, determinou à Polícia Federal a abertura de inquérito contra a Editora Abril pela veiculação de fotos eróticas de uma modelo usando adereços de enfermeira.

A juíza havia decidido que as revistas da Abril não poderiam veicular fotos da modelo Ariane Latuf com a imitação de uniforme de enfermeira. O pedido foi feito pelo Coren (Conselho Regional de Enfermagem), que considera as fotos uma ofensa à profissão de enfermeira.

A decisão foi mantida pela desembargadora Therezinha Cazerta, do Tribunal Regional Federal da 3ª Região.

Nesta sexta-feira (30/3), remeteu o caso à Polícia Federal, uma vez que a editora está veiculando esta semana as tais fotos na Revista Vip, o que caracteriza crime por desobediência à ordem judicial.

No último dia 23 a juíza concedeu uma liminar proibindo a veiculação das fotos da Enfermeira do Funk na edição de abril das revistas "Vip" e "Playboy". Apesar da liminar, a edição de abril da "Vip" chegou às bancas com as fotos proibidas. A editora entrou com recurso, mas ele foi negado.

Segundo o Coren o número de casos de assédio sobre as enfermeiras teria aumentado depois que o personagem começou a aparecer na mídia. Segundo a direção da entidade, as fotos eróticas da Enfermeira do Funk nas revistas reforçariam esse comportamento sobre as profissionais da categoria.

A capa da edição de abril da "Playboy" foi refeita e nela a modelo aparecerá como a Proibida do Funk. A revista chega às bancas na semana que vem.

Revista Consultor Jurídico, 30 de março de 2001.

Revista Consultor Jurídico, 30 de março de 2001, 0h00

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 07/04/2001.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.