Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Trabalho arriscado

Serviço arriscado tem adicional de salário em tempo proporcional

Trabalhador que corre risco em serviço deve receber valor adicional no salário proporcional ao tempo de exposição ao perigo. O entendimento é do Tribunal Superior do Trabalho. O relator do processo, ministro João Oreste Dalazen, fundamentou sua decisão na Constituição Federal, que protege as convenções e acordos coletivos de trabalho e privilegia a negociação coletiva visando à flexibilização das normas de trabalho.

Os funcionários de uma empresa da área de telecomunicações queriam o pagamento integral do valor adicional. Em primeira instância, o Tribunal Regional do Trabalho do Espírito Santo deu ganho de causa para os funcionários. A empresa recorreu ao TST para anular a decisão.

O TST entende que é preciso existir o acordo para que o funcionário receba o adicional apenas enquanto estiver exposto a situação de risco. "Não reconhecer o acordo nesse sentido viola a Constituição, e que a Justiça do Trabalho não pode exacerbar o intervencionismo estatal na relação de emprego, especialmente quanto o objeto é um direito trabalhista altamente controvertido, como o adicional de periculosidade".

Revista Consultor Jurídico, 30 de maio de 2001, 0h00

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 07/06/2001.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.