Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Defesa de FHC

Gregori diz que Approbato foi oportunista ao criticar FHC

O ministro da Justiça, José Gregori, disse que "lamenta a atitude de profunda deselegância e oportunismo" do presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Rubens Approbato, ao criticar o governo durante a posse do presidente do STF, Marco Aurélio. "Toda crítica deve ser respeitada, quando se faz nos termos adequados e nos momentos próprios. Deploro que o presidente da OAB tenha se valido de uma solenidade que não lhe pertencia para desrespeitar a presença do presidente da República", afirmou Gregori.

Em seu discurso durante a cerimônia, Approbato disse que o governo federal não pode agir como "déspota" quando o Judiciário "assiste a uma passarela aviltante de Medidas Provisórias". Segundo o presidente da OAB, as medidas representam "uma ruptura constitucional". Approbato também criticou os "ameaçadores apagões" e defendeu a investigação de denúncias de corrupção contra políticos. Seu discurso foi o mais aplaudido dos quatro feitos durante a posse.

Segundo Gregori, Approbato fez críticas a FHC, mesmo sabendo que o presidente não teria direito ao uso da palavra na cerimônia para se defender.

O advogado-geral da União, Gilmar Mendes, disse que não se deve aproveitar "covardemente" uma situação. "As regras de boa educação e de bom relacionamento entre as autoridades e as instituições recomendam certas cautelas", afirmou.

O ministro das Comunicações, Pimenta da Veiga, presente à solenidade no STF, também saiu em defesa do presidente: "Estou entre aqueles que acham que o discurso foi provocativo, medíocre e totalmente alienado".

Revista Consultor Jurídico, 1 de junho de 2001, 0h00

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 09/06/2001.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.