Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Tribunal de Ética

OAB-SP pode processar quem fizer denúncia falsa contra advogado

Quem apresentar queixas improcedentes contra advogados, no Tribunal de Ética da Ordem dos Advogados do Brasil de São Paulo (OAB-SP), poderá responder processo por danos morais.

A OAB criou a "Assessoria Jurídica Especial" para auxiliar os advogados que forem acusados indevidamente.

O presidente do Tribunal de Ética e Disciplina, Raul Haidar, disse que constatou queixas injustas de ex-clientes contra advogados para não pagar ou reduzir honorários.

Leia a resolução que cria a Assessoria Jurídica Especial para orientar os advogados.

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL - SEÇÃO DE SÃO PAULO

TRIBUNAL DE ÉTICA E DISIPLINA

RESOLUÇÃO Nº 2/2001

RAUL HUSNI HAIDAR, Presidente do Tribunal de Ética e Disciplina da Ordem dos Advogados do Brasil, Secção de São Paulo, considerando:

a) que tem se constatado queixas contra advogados onde ex-clientes apenas desejam de forma injusta, anti-ética e mesmo criminosa prejudicar o profissional para assim tentar não pagar ou reduzir honorários devidos;

b) que as queixas indevidas provocam trabalho desnecessário a este Tribunal e causam aos querelados sérios transtornos profissionais, aborrecimentos pessoais e mesmo prejuízos econômicos;

RESOLVE ,

"AD REFERENDUM" DO CONSELHO SECCIONAL:

1. Fica criada, junto ao Gabinete do Presidente do Tribunal de Ética e Disciplina, uma Assessoria Jurídica Especial, composta de 5 (cinco) advogados, incumbida de auxiliar e orientar advogados que, sendo querelados em processos disciplinares, tenham contra si apresentadas queixas indevidas, de forma a viabilizar que os querelantes sejam responsabilizados civil e criminalmente por atos que configurem dano moral ou crimes de injúria, calúnia ou difamação.

2. Determinar que a criação dessa Assessoria Jurídica seja divulgada, inclusive através de cartazes a serem exibidos nas áreas do Tribunal abertas ao público, advertindo os querelantes das conseqüências da queixa indevida.

Gabinete da Presidência do Tribunal de Ética e Disciplina da Ordem dos Advogados do Brasil, Seção de São Paulo, em 22 de janeiro de 2001.

Raul Husni Haidar

Presidente

Revista Consultor Jurídico, 22 de janeiro de 2001, 0h00

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 30/01/2001.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.