Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Fim de férias

Decisão sobre pedido de Adin contra Medida Provisória é adiada

Qualquer decisão sobre Ação Direta de Inconstitucionalidade contra a Medida Provisória que pune procuradores, promotores, delegados e fiscais que fazem denúncias improcedentes, caberá ao procurador-geral da República, Geraldo Brindeiro, que está de férias até o final de janeiro.

A decisão foi divulgada pelo vice-procurador Haroldo Ferraz da Nóbrega, no exercício da Procuradoria-Geral, ao analisar a solicitação do envio da Adin ao Supremo Tribunal Federal (STF), feita pela Associação Nacional dos Procuradores da República na última sexta-feira (5/01).

Na segunda-feira (8/01), a Associação Nacional dos Membros do Ministério Público (Conamp) e Partido Democrático Trabalhista (PDT) também entraram com Ações Diretas de Inconstitucionalidade no STF contra a Medida Provisória.

Revista Consultor Jurídico, 9 de janeiro de 2001, 0h00

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 17/01/2001.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.