Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Greve no Judiciário

Justiça Federal de SP inicia greve por tempo indeterminado

Os servidores da Justiça Federal e do Tribunal Regional Federal, em São Paulo, decidiram entrar em greve por tempo indeterminado a partir da próxima quarta-feira (5/9). A adesão à greve nacional dos servidores públicos, que já atinge tribunais do Judiciário Federal em outros estados, foi definida no dia seguinte a uma paralisação de 24 horas.

Segundo os servidores, o Conselho da Justiça Federal reunido em Campos do Jordão não decidiu sobre nenhuma das reivindicações, o que teria pesado para a decisão da paralisação.

Os servidores públicos querem reposição das perdas salariais dos últimos sete anos. Além disso, a categoria tem reivindicações específicas como o pagamento dos atrasados dos 11,98%, revisão do plano de cargos e salários e melhores condições de trabalho.

A mobilização na Federal está sintonizada com a movimentação que também acontece nos demais tribunais. Os servidores da Justiça do Trabalho fazem assembléia na segunda-feira, às 16h30 no sindicato, para organizar proposta de paralisação nos dias 5 e 6. Já os trabalhadores do TRE se reúnem na própria quarta-feira, às 13h, para decidir a participação do setor na mobilização conjunta. Neste sábado, os servidores realizam assembléia estadual para organizar a participação dos fóruns do interior do movimento.

Os servidores do Judiciário estadual de São Paulo também estão em greve. Segundo a assessoria de imprensa do TJ-SP, a paralisação é parcial. Eles reivindicam 56% de reajuste salarial. Na terça-feira (4/9), os funcionários farão assembléia geral para avaliar o movimento.

O TJ-SP divulgou nota no Diário Oficial para avisar que as faltas não terão justificativas e não serão aceitas horas credoras para descontar os dias parados.

Revista Consultor Jurídico, 31 de agosto de 2001, 12h09

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 08/09/2001.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.