Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Divulgação proibida

Jornalistas repudiam proibição de divulgação de seqüestro no RS

O Sindicato dos Jornalistas do Rio Grande do Sul divulgou nota à imprensa para repudiar a liminar da juíza, Zenaide Pozenato Menegat, que proibiu um jornal de Caxias do Sul de divulgar um seqüestro relâmpago.

Os jornalistas consideraram a decisão como um ato arbitrário de censura e atentado à liberdade de imprensa.

Veja a nota divulgada.

"O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Rio Grande do Sul se solidariza com os jornalistas Daniel Corrêa e Adriano Duarte, e demais colegas da redação do Jornal Pioneiro, de Caxias do Sul, pela censura sofrida diante da decisão tomada pela Juíza de Caxias do Sul, Dra. Zenaide Pozenato Menegat, ao deferir liminar proibindo o jornal de publicar matéria sobre o seqüestro-relâmpago de um profissional liberal de Caxias do Sul, dia 22-08-2001, cujo resgate foi pago pela família.

Consideramos tal decisão um ato arbitrário de CENSURA e atentado à LIBERDADE DE IMPRENSA, já que existem instrumentos legais para responsabilizar os jornalistas quando eventualmente praticam abusos.

A censura prévia não se justifica em pleno estado de direito e democrático.

O Sindicato dos Jornalistas no RS condena e repudia fatos como estes, de CENSURA PRÉVIA, reeditando um período triste da nossa história, como o regime de exceção da ditadura militar".

Revista Consultor Jurídico, 24 de agosto de 2001, 10h17

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 01/09/2001.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.