Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Funcionários x Banco

Juiz determina embargo de US$ 25 milhões do Banco do Brasil

Um juiz trabalhista uruguaio determinou o embargo cautelar aos créditos, direitos e ações do Banco do Brasil no Uruguai, que valem cerca de US$ 25 milhões. A decisão serviu para atender um recurso dos próprios funcionários do banco que temem ser despedidos. A informação foi divulgada no jornal El País, de Montevidéu.

O Banco do Brasil comunicou, no começo do ano, ao Banco Central do Uruguai sua vontade de retirar-se do país alegando baixa rentabilidade de suas operações. De acordo com as cifras do BC uruguaio, o BB perdeu nos três primeiros trimestres do ano passado cerca de U$S 2 milhões.

A Associação de Empregados Bancários do Uruguai (AEBU) iniciou várias ações em defesa dos 47 empregados. Diante da possibilidade de ser despedidos e baseando-se no fato de que seus contratos asseguravam a estabilidade, apresentaram-se na Justiça pedindo um embargo cautelar, que foi decretado em 5 de abril de 2001.

De acordo com o jornal uruguaio, em janeiro, a AEBU atribuiu a retirada do BB a enfrentamentos políticos entre os dois países, argumentando que o banco brasileiro sempre perdeu dinheiro desde que se instalou em Montevidéu, há mais de 50 anos. "O fechamento é uma decisão política. Perderam dinheiro durante 55 anos. Agora se lembram da rentabilidade?", disse Juan José Ramos, um dos diretores da AEBU, em entrevista ao El País.

Revista Consultor Jurídico, 16 de abril de 2001, 0h00

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 24/04/2001.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.