Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Congresso Mundial do MP

Evento reúne os maiores nomes da investigação criminal no mundo

O 1º Congresso Mundial do Ministério Público, que começa nesta quarta-feira (20/9) em São Paulo, contará com a presença dos maiores representantes de investigação criminal do globo.

O objetivo da reunião será discutir o avanço das máfias no mundo, a lavagem de dinheiro, o combate ao crime organizado e o tráfico internacional de drogas.

O evento, organizado pela Associação Paulista do Ministério Público, conta com a participação do juiz espanhol Baltasar Garzón, responsável pela tentativa de extradição do ex-ditador chileno Augusto Pinochet.

Outro peso-pesado que participa do evento é o promotor de Palermo, Giancarlo Caselli, que foi o procurador-chefe antimáfia da Itália e responsável pela prisão de vários membros do crime organizado da Sicília.

O diretor do Drug Enforcement Administration (DEA) – a agência policial de combate as drogas norte-americana – Donnie Marshall e o vice-diretor do Federal Bureau of Investigation (FBI), Thomas J. Pickard, também estarão presentes.

Entre os palestrantes brasileiros estão o procurador-geral da República, Geraldo Brindeiro; o ministro do Superior Tribunal de Justiça, Félix Fischer e o diretor do Instituto Giovanni Falcone, Walter Maierovitch.

Confira o programa do evento:

21 de setembro, quinta-feira

Painel 1, às 9h30

Donnie Marshall (EUA), administrador do DEA

Jorge Madrazo Cuéllar (México), procurador-geral da República

Walter Maierovitch (Brasil), diretor do Instituto Giovanni Falcone

Yves Charpenel (Franca), procurador de Justiça e diretor de Assuntos Criminais e Clemência

Painel 2, às 14h30

Thomas J. Pickard (EUA), vice-diretor do FBI

Geraldo Brindeiro (Brasil), procurador-geral da República

Luis Moreno Ocampo (Argentina), presidente da Transparência Internacional para América Latina e Caribe e ex-procurador de Justiça

Painel 3, às 16h45

Jean François Burgelin (França), procurador-geral junto à Corte de Cassação

José Narciso da Cunha Rodrigues (Portugal), procurador-geral

Francisco Resek (Brasil), juiz da Corte Internacional de Justiça (órgão da ONU em Haia, Holanda)

22 de setembro, sexta-feira

Painel 1, sala 1, às 9h30

Alexandre Benmacklouf (França), procurador-geral junto à Corte de Apelação

Antonio Vercher Nogueira (Espanha), promotor do Tribunal Supremo Espanhol

Javier Alberto Zaragoza Aguado (Espanha), procurador da Procuradoria Especial contra a Droga

Painel 2, sala 1, às 11h15

Peter Morré (Alemanha), procurador federal junto à Corte Suprema

Nigel Sweeney (Inglaterra), advogado

Javier Elechiguerra Naranjo (Venezuela), procurador-geral

Lord Williams of Mostyn (Inglaterra), procurador-geral

Painel 1, sala 2, às 9h30

Félix Fischer (Brasil), ministro do Superior Tribunal de Justiça

Enrique Bacigalupo (Espanha), professor de direito penal e ministro do Tribunal Supremo Espanhol

Gaetän Di Marino (França), diretor do Departamento de Direito Penal e de Criminologia Comparada da Universidade Aix-en-Provence

Painel 2, sala 2, às 11h15

Roderick Munday (Inglaterra), professor de direito e processo penal em Cambridge (Peterhouse)

Jacques Borricand (França), diretor do Instituto de Ciências Penais

Enzo Zappallá, professor de Direito e Processo Penal

Jean Pradel (França), professor de direito penal e presidente da Associação Francesa de Direito Penal

Caren Lee Harp (EUA), advogada sênior do Instituto Americano de Pesquisa para Promotores

Mesa redonda, às 15h

23 de setembro, sábado

Painel 1, às 9h30

Mark Pieth (Suíça), professor de direito penal da Universidade de Basiléia e presidente do grupo de trabalho contra corrupção e suborno da OCDE(Organização das Nações de Cooperação e Desenvolvimento Econômico)

Carlos Jimenez Villarejo (Espanha), promotor-chefe da Promotoria Anticorrupção

Damásio E. de Jesus (Brasil), professor de direito penal

Hélène Magliano (França), procuradora-geral de Dijon

Giancarlo Caselli (Itália), ex-procurador e atual diretor do Departamento Penitenciário

Painel 2, às 14h30

Blanca Nélida Colán Maguiño (Peru), procuradora-geral

Vucasin Jokanovic (Iugoslávia), procurador-geral

Baltasar Garzón (Espanha), juiz de instrução da Audiência Nacional da Espanha

Carl Alexander (EUA), diretor do gabinete de treinamento e desenvolvimento de promotoria

Revista Consultor Jurídico, 18 de setembro de 2000, 0h00

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 26/09/2000.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.