Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Coluna do Rio

No Rio, candidatos trocam acusações sobre origem de bens.

Por 

O debate promovido pela Rede Bandeirante de Televisão, entre os candidatos Luís Paulo Conde e César Maia à prefeitura do Rio na segunda-feira (16/10) trouxe uma nova faceta à corrida eleitoral: os dois, que no passado já foram aliados, trocaram acusações mútuas de enriquecimento rápido e suspeito.

Conde e Maia procuraram ocultar a origem dos bens que possuem, mas o que ficou claro para os telespectadores foi que ambos passaram a morar em imóveis de grande porte em zonas altamente valorizadas do Rio, onde o preço do metro quadrado é o mais caro da cidade. Nenhum falou de novas propostas para o governo e centraram seu discurso na troca de acusações.

CPI do futebol

Está na mãos do senador Álvaro Dias (PSDB-PR), o homem da CPI do futebol, um documento assinado pela diretoria do Flamengo que deixaria o juiz Lalau ruborizado.

Em contrato entre o time carioca e a LIC (empresa de licenciamento de Pelé) a Suiça teria sido escolhida como fórum apropriado para dirimir "dúvidas".

Flamengo

O advogado Sylvio Guerra entrou na 17ª Vara Cível com ação contra o ex-presidente e candidato à presidência do Flamengo, Márcio Braga pelas

declarações desabonadoras que teria feito sobre o atual presidente, Edmundo Silva. Braga responderá a processo por danos morais.

Exigência trabalhista

Tramita no Senado projeto do senador Osmar Dias (PMDB/PR) que exige do candidato ao cargo de ministro do Tribunal de Contas da União experiência de dez anos no serviço público. A proposta também requer que o candidato não responda a processos judiciais.

Revista Consultor Jurídico,17 de outubro de 2000.

 é repórter da revista Consultor Jurídico no Rio de Janeiro.

Revista Consultor Jurídico, 17 de outubro de 2000, 0h00

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 25/10/2000.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.