Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

BEC X Istoé

Istoé evita pagamento de indenização no valor de R$ 12 milhões

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou provimento ao recurso em que o Banco do Estado do Ceará (BEC) pedia indenização, de cerca de R$ 12 milhões, por danos morais e materiais que teriam sido causados pela revista semanal "Istoé".

Em maio de 1997, a revista publicou texto intitulado "Negócios do Ceará", de autoria do repórter Mário Simas Filho. Na reportagem, foram denunciadas irregularidades em um leilão de imóveis pertencentes ao BEC, vendidos a preços menores que os avaliados.

O banco e seu presidente, José de Monteiro Alencar, impetraram, então, ação de indenização contra o Grupo de Comunicação Três (responsável pela publicação).

Segundo os advogados do BEC, a reportagem gerou enormes prejuízos, como o cancelamento de aplicações financeiras, saques vultosos e encerramento de contas correntes.

Em sua defesa, a revista juntou material jornalístico para provar que os insucessos financeiros do Banco do Ceará já vinham acontecendo há muito tempo e foram objeto de notícias anteriores por outros órgãos de imprensa.

As sentenças de 1ª e 2ª instâncias já haviam sido favoráveis à "Istoé" considerando que não foi provada a relação entre a veiculação da reportagem e os prejuízos financeiros descritos.

Revista Consultor Jurídico, 27 de junho de 2000, 0h00

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 05/07/2000.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.