Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Acordo com a Lei

Cineasta escapa de processo por ter ajudado Marcinho VP

Por 

O cineasta João Moreira Salles não responderá a processo por ter dado uma bolsa mensal, no valor de R$ 1.200, a Marcinho VP para que o traficante escrevesse um livro.

Em audiência preliminar, no 1º Juizado Especial Criminal do Rio, a promotora Lisangeli Rocha propôs a Salles o pagamento de uma multa de R$ 7.400 em vez de responder ao processo criminal. A prática é prevista na Lei 9.099/95.

O cineasta, cujos advogados são Evandro Lins e Silva e José Carlos Fragoso, concordou com o pagamento e ainda se ofereceu para prestar serviço comunitário.

O juiz Eduardo Gusmão Alves de Brito homologou o acordo, mas ressaltou que o serviço comunitário será especificado pelo juiz da Vara de Execuções Penais.

 é editor da revista Consultor Jurídico no Rio de Janeiro

Revista Consultor Jurídico, 27 de junho de 2000, 0h00

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 05/07/2000.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.