Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Lalau poderia se entregar

Correio Braziliense: ex-juiz foragido comunica que vai se entregar.

Nesta terça-feira (18/7) juiz foragido, Nicolau dos Santos Neto, teria telefonado para a Polícia Federal (PF) dizendo que pretende se entregar, desde que seja imediatamente transferido para Brasília, informou o jornal Correio Braziliense na edição desta quarta-feira (19/7).

Na ligação, que teria sido feita de um aparelho que impede a identificação da chamada pelo Bina, Nicolau teria dito que entregaria todo o esquema de desvio de verbas da obra do TRT da 2ª Região, em São Paulo.

O jornal afirma também que a PF de São Paulo disse desconhecer o assunto e que o superintendente local, Yokio Oshiro, não retornou as ligações para falar sobre o contato.

No decorrer do dia, tanto a PF como o advogado Alberto Toron e a filha de Nicolau negaram a notícia.

Seria conveniente aguardar, antes, o pedido de habeas corpus proposto por sua defesa.

Do ponto de vista de Nicolau, seria melhor aguardar um momento menos emocional para que seus argumentos fossem levados em conta. Do ponto de vista do governo, a quem a PF obedece, o ressurgimento do juiz só faria reavivar as chamas do incêndio que imobilizou o Planalto.

Por outro lado, o ex-presidente do TRT tem dado mostras de que não pretende implicar seus antigos parceiros e amigos nas acusações de que é alvo.

O único interessado no aquecimento do escândalo seria o ex-senador Luiz Estevão, que teria produzido a suposta entrevista publicada pela revista IstoÉ, onde trechos da gravação teriam sido simulados por um imitador, segundo análise de uma filha do juiz.

A direção da Polícia Federal, contudo, anunciou que Nicolau poderia ser preso a qualquer momento, a partir do rastreamento dos últimos contatos feitos com o foragido.

Revista Consultor Jurídico, 19 de julho de 2000, 0h00

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 27/07/2000.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.