Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Extinção dos classistas

Extinção dos classistas pode prejudicar produção no TRT-SP

A extinção dos juízes classistas pode prejudicar o andamento dos processos no Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT-SP). É o que indicam dados do Tribunal, que atualmente conta com 54 juízes (38 togados e 16 classistas).

O problema é que, diferentemente do que acontece nas Varas do Trabalho (antigas juntas de conciliação) - onde os classistas são praticamente meros espectadores na resolução dos conflitos - os membros da representação classista trabalham duro no TRT.

Antes da promulgação da Emenda Constitucional 24, que extinguiu a categoria classista da Justiça do Trabalho, o TRT paulistano tinha 64 juízes. Cada um julgou, em média, 1.047 processos durante o ano passado.

Considerando férias, recesso judicial e semana de cinco dias com oito horas diárias de trabalho, foi julgada uma ação a cada 100 minutos. Hoje, cada juiz terá de julgar um processo a cada 64 minutos para manter o índice de 1999.

Revista Consultor Jurídico, 19 de fevereiro de 2000, 0h00

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 27/02/2000.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.