Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Coluna do Rio

Donos da Grendene são condenados a prisão por sonegação

Por 

Os empresários Alexandre e Pedro Grendene, proprietários da Indústria de calçados Grendene e Fastar Indústria, foram condenados a 3 anos e seis meses de prisão por sonegação fiscal. Mas a pena foi transformada em prestação de serviços comunitários.

Os empresários terão que pagar uma multa equivalente a 7 milhões de Ufirs. A determinação foi do juiz da 2ª Vara Federal de Caxias do Sul (RS), Giovani Bigolin.

Data proposital

Passou desapercebida para muita gente a escolha da data que o juiz Nicolau dos Santos Neto se entregou.

8 de dezembro, mais do que o aniversário de madame Lalau, é o Dia da Justiça.

Além de tudo, é debochado.

Gratificação negada

O governador Garotinho foi duro quando o presidente da Alerj, Sérgio Cabral, perguntou se o governo iria incorporar aos delegados de polícia a gratificação dada aos defensores públicos.

Respondeu um rotundo não.

Prefeitos preocupados

Dos 92 municípios do Rio, 40 fecharam o balanço de 2000 com restos a pagar.

Pela Lei de Responsabilidade Fiscal, isso é crime e dá cadeia.

Já existe um batalhão de advogados se mobilizando para apoquentar a vida dos prefeitos com ações populares.

Confusão de línguas

Há duas semanas, funcionários da Continental Air Lines do Aereoporto de NY implicaram com a bagagem do presidente de uma seguradora brasileira.

Ele tinha pago 6 mil dólares por bilhete para o Rio, na primeira classe. Carregava três malas, mas só aceitaram duas.

Exigiram-lhe o pagamento de excesso de peso, o que ele recusou. Depois de uma reavaliação no bilhete, descobriram que não havia exigência neste sentido.

No Rio, com seu advogado, o presidente, descobriu algo interessante: todas as passagens são contratos de prestação de serviços redigidos em inglês, com medidas em polegadas e libras.

A lei brasileira só reconhece acordos em português e medidas em quilos e metros.

Resumo da ópera: o empresário processou a Continental, e o Procon passará a exigir das companhias que operam no Rio que avisem, na aquisição das passagens, quantas malas aceitam. Em português.

 é editor da revista Consultor Jurídico no Rio de Janeiro

Revista Consultor Jurídico, 13 de dezembro de 2000, 0h00

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 21/12/2000.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.