Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Estado de alerta

Servidores do Judiciário paulista reivindicam reposição de 42%

Às voltas com casos de furtos de processos, tanto na Justiça Cível quanto na Criminal, falsificação de alvarás para liberação de FGTS e com as investigações em torno do prédio inacabado do TRT, o Judiciário estadual paulista vai enfrentar agora movimentos de protesto e reivindicação salarial.

As entidades que representam os servidores do Poder Judiciário do Estado do São Paulo realizarão um ato público, nesta quinta-feira (10/8), em frente à Assembléia Legislativa.

A categoria reivindica a reposição salarial de 42,90% além de reajustes de outros benefícios que estariam defasados pela inflação.

Segundo a Associação dos Servidores do Tribunal de Justiça (ASSTJ), o TJ paulista havia se comprometido a enviar projeto, aos deputados estaduais, com reposição de 24,83%, mas não o fez.

A ASSTJ afirma que o projeto - nº 58/2000 - enviado à Assembléia pelo presidente do Tribunal, desembargador Márcio Martins Bonilha, trata apenas de abonos escalonados, conforme o cargo, com valores entre R$ 130 e R$ 310 incluindo aposentados e pensionistas.

As entidades decidiram que irão ignorar o projeto de abono e afirmam que irão comparecer, todas as quartas-feiras, à plenária dos desembargadores, "em luto" pelo não atendimento das reivindicações.

Revista Consultor Jurídico, 7 de agosto de 2000, 0h00

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 15/08/2000.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.