Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Newton Cruz não vai depor

STF livra Newton Cruz de depoimento sobre episódio do Riocentro

O vice-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Marco Aurélio de Mello, concedeu liminar que desobriga o general da reserva Newton Cruz de comparecer ao depoimento marcado para o dia 12 de abril no Superior Tribunal Militar (STM). O despacho do ministro também suspende o processo em que o general é acusado de falso testemunho.

Newton Cruz é acusado de ter prestado falso testemunho no primeiro Inquérito Policial Militar sobre o atentado à bomba do Riocentro, ocorrido em 1981. Na época, ele era o chefe da agência central do extinto Serviço Nacional de Informações (SNI).

Marco Aurélio acolheu a alegação de que, à época, como chefe da agência central do SNI, o general tomou conhecimento de assuntos que não podem ser revelados. O ministro solicitou ao STM a íntegra do depoimento prestado por Newton Cruz no IPM.

O processo contra o general foi aberto pelo ministro Flávio Flores Bierrembach, do STM, ao aceitar denúncia do Ministério Público Militar. As investigações sobre o Riocentro foram reabertas pelo próprio Exército, a pedido do procurador-geral da Justiça Militar, Kleber Coêlho.

No atentado, o sargento Guilherme Pereira morreu e o capitão Wilson Machado ficou ferido. Pelo inquérito, eles foram atingidos pela bomba que portavam em um carro Puma, que seria deflagrada para protestar contra o show realizado no Riocentro por partidos e entidades de esquerda em comemoração pelo Dia do Trabalho.

Revista Consultor Jurídico, 3 de abril de 2000, 0h00

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 11/04/2000.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.