Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Guerra de refrigerantes

Vendedor da Coca que foi demitido por beber Pepsi ganha ação

A empresa Rio Branco Refrigerantes, fabricante da Coca-Cola no Acre, foi condenada a pagar uma indenização de R$ 10 mil ao ex-vendedor Webston Rivelino.

O funcionário teria sido demitido porque em fevereiro de 1997 foi visto por um gerente da firma vestindo uniforme da Coca, mas bebendo Pepsi-Cola em uma casa comercial de Rio Branco. Rivelino recorreu à Justiça.

A decisão foi tomada pelo juiz Adair Longuini, da 1ª Vara Cível da capital acreana. A Rio Branco Refrigerantes anunciou que vai recorrer.

O gerente-geral da empresa, Loreni Berlt, negou que o vendedor tenha sido despedido porque bebia refrigerante da Pepsi.

A proibição, contudo vigora em quase todas as companhias. Essa lei não escrita vale até mesmo para prestadores de serviços terceirizados. Na falta da bebida da marca da empresa para a qual se trabalha, recomenda-se aos empregados ou contratados que não bebam nada.

Fonte: Agência Estado

Revista Consultor Jurídico, 29 de setembro de 1999, 0h00

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 07/10/1999.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.